terça-feira, 19 de setembro de 2017

A grande ilusão


RESENHA

   Mais uma leitura em conjunto com a minha princesa Má, colocamos uma meta em nossas vidas de lermos todos os livros do Coben juntas (mas estamos programando leituras diferentes também haha). A resenha dela vocês conferem aqui.

   Imaginem a seguinte situação; uma mulher chega em casa após o trabalho e ao observar as imagens do dia atual em uma câmera escondida na sala vê seu marido Joe, brincando com a filha deles de 2 anos, mas esse marido está morto há duas semanas, assassinado brutalmente.

   Essa é a história de Maya Stern, uma ex-militar que voltou a pouco tempo da guerra, trazendo em sua bagagem alguns problemas psicológicos. E em meio a esses problemas e a imagem atual de seu marido morto, Maya sente seu equilibro mental ser posto a prova e parte atrás de respostas.



“Dizem que não é possível enterrar o passado. Talvez seja verdade, mas o que isso significa de verdade é o seguinte: os traumas do passado reverberam e ecoam até o presente e assim permanecem vivos, o que não era lá muito diferente do que Maya estava passando.”




   Fazendo alianças com inimigos improváveis, desvendando segredos ocultos e obscuros, correndo atrás da verdade sem medo, como se não houvesse amanhã (aquela referência marota), Maya demonstra ser uma mulher firme, de fibra e estômago forte, bem forte.

   Você meu caro leitor, vai se pegar preso as páginas procurando desesperadamente chegar ao final para obter a resposta da seguinte pergunta: “Joe está vivo ou não?” Apesar de haver um pouco de enrolo no meio do livro, Harlan Coben não me decepcionou com essa história.

   Um final surpreendente e improvável de ser adivinhado, fiquei chocada e sem reação, chorei como se toda a água do meu corpo estivesse saindo ao ler a ultima frase. Se eu recomendo? Claro que sim, mas aviso, tenha paciência com o meio do livro em? Haha.

“– Muita desconfiança pra um carro só, não acha?  – Pois é – disse Kierce. – Mas é você que está com a corda no pescoço, Maya. Cuidado. As mentiras não morrem nunca. Você até pode tentar sufocá-las, mas elas sempre encontram um jeito de voltar à vida.” 










Detalhes

Páginas: 304
Autor: Harlan Coben
Onde encontrar: AmazonAmericanasSubmarinoSaraivaLivraria Cultura.
Editora: Arqueiro

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Luana a filha da Lua


RESENHA

   Imaginem uma garota de origens indígenas, mas que possui os cabelos prateados como o brilho da lua. Assim é Luana, nossa protagonista, uma menina de 12 anos que sempre se destacou pela cor diferente de seus cabelos, os quais eram um verdadeiro mistério.

   Entre tantas idas ao shopping depois da aula com suas duas amigas e fiéis escudeiras Vitória e Ingrid, um dia Irina, a feiticeira que havia jurado vingança contra a vida de Luana quando a menina ainda era um bebê, a encontra e passa a segui-la, procurando o momento certo de ferir a jovem.

   Quando esse momento chega, acuada em um beco escuro, sozinha e sem saber o que fazer quando as sombras lançadas por Irina começam a sufocar Luana, ameaçando tirar seu fôlego de vida, um poder descomunal e poderoso surge dos cabelos da garota, a salvando de sua rival. A partir desse ataque, começam a surgir duvidas na mente de Luana, e procurando respostas, um mundo novo repleto de magia se abre para a menina.


“E para finalizar, tenha em mente a existência da Lei Tríplice: Tudo aquilo que é feito para o bem ou para o mal retorna triplicado para nossa vida e nesta encarnação. Essa lei se aplica toda vez que fazemos algo de bom ou mal através de processos mágicos. [...]”



   Enquanto Irina se preparava para sua vingança e conseqüentemente roubar os poderes de Luana, a mesma passou a ser educada na velha arte por uma feiticeira chamada Andressa. No meio de muitos mistérios e segredos, tentando esconder essa parte da magia de sua vida, Luana encara conflitos com os pais e as amigas.

   Achei muito bacana a ideia dos autores em usar as lendas indígenas do nosso Brasil como base nessa história, foi algo bacana demais de se ver. Uma cultura rica e grandiosa, que vem sendo pouco falada ao longo dos anos, mas que merece total valorização e respeito.

“[...] você precisa ter consciência de suas capacidades, você precisa entender que não existe o bem e o mal. Todas as coisas existentes têm seu próprio lugar e função e que devemos nos empenhar na busca da harmonia, contudo, existe o ódio e o rancor.”










Detalhes

Páginas: 224
Autores: Ronaldo Santana e Flaviana Rangel
Contato com o autor: aquiaqui e aqui.
Onde encontrar: AmazonAmericanasSubmarinoShoptimeLivraria da TravessaCia dos livros.
Editora: RJR Produções

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Meu Par Ideal



RESENHA


   Pense em um casal feito exatamente um para o outro. Pensou? Agora multiplique esse casal por 10, talvez assim chegue perto de Marina e Augusto. Amo histórias sobre destinos que se entrelaçam, até porque eu vivo uma história assim e foi graças a isso que passei a acreditar no amor verdadeiro. Alma gêmea? Pessoas que são destinadas umas as outras? Isso é real sim meus caros.

   Marina uma jovem pediatra em ascensão e sua amiga de infância Paula em uma noite qualquer resolvem ir a uma casa noturna com a intenção de curtir bastante e se divertirem, porem no meio do caminho o pneu fura de uma hora pra outra. Enquanto tentavam ligar para alguém procurando ajuda, um CRV preto para e descem dois homens. Nesse exato momento ao contemplar um dos rapazes, Marina logo sente um misto de medo e desejo ao olhar diretamente para os seus olhos.

   Esse rapaz era Augusto, e não desgrudava os olhos de Marina por nenhum segundo, estava acompanhado de seu amigo Otávio, que logo engatou uma conversa com Paula. Após os rapazes trocarem o pneu do carro das moças, depois de agradecerem, elas seguem para o local destinado da noite. E ao chegarem lá com quem elas se encontram? Sim, com eles.

“- Desculpa! – gaguejei ao falar. – É que hoje em dia é bem difícil encontrar um homem disposto a ter um relacionamento mais sério. 
- Vai ver você não havia encontrado o homem ideal para você.”

   Paula, sem que Marina tivesse visto, havia comentado com Otávio em qual boate elas iriam. O primeiro pensamento de Marina era se Augusto estava lá também, não havia como negar, o homem tinha mexido com ela. Uma sensação de estar sendo observada tomou conta de Marina, e ao chegar no balcão do bar e se desviar do abraço insistente de um rapaz com um papo furado, eis que surge Augusto pela segunda vez, salvando nossa pediatra.



“A vida é tão engraçada, nunca sabemos ao certo o momento que ela vai dar uma guinada, o momento em que vamos, como por acaso, conhecer alguém que se torne indispensável em nossas vidas. O destino realmente adora nos surpreender, sempre acreditei no destino, na real sempre fui uma romântica incurável, só tinha medo de admitir. Conheci o amor da minha vida quando menos esperava, quando não procurava, apenas aconteceu.”




   A química entre os dois fora algo instantâneo, lá durante a troca do pneu, ambos já se sentiram atraídos um pelo outro. E essa atração se desenvolveu ainda mais na boate. Depois desse dia os dois não se desgrudaram mais, o desejo se transformou em uma paixão avassaladora, eles passaram a estar juntos quase todos os dias. Deram-se conta de que eram destinados um para o outro, e mesmo com um ex louco e uma ex vigarista tentando atrapalhar o relacionamento deles, o amor falou mais alto.

   Um romance doce, agradável e viciante, é assim que descrevo esse livro. Amei cada página, me senti envolvida demais na história e com os personagens. Marina e Augusto são o tipo de casal que prometem fazer até o coração mais seco, suspirar de amor. Indico esse livro a todos os adoradores de romance, e se preparem para fortes emoções e para conhecerem uma história de amor linda.










Detalhes

Páginas: 302
Autora: Bernadete Estanini
Contato com a autora: aquiaqui e aqui.
Onde encontrar: ArwenAmazonSaraivaLivraria CulturaSkoob.
Editora: Arwen

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Interator - Quando Game e Realidade Se Confundem


RESENHA


O livro nos conta a historia de Marcelo, um adolescente inteligente, principalmente na área da computação, tem somente a mãe como família e nunca conheceu o pai. Em meio a grandes dificuldades financeiras, uma calça de uniforme gasta demais, a tv a cabo cortada por falta de pagamento, paredes descascando e móveis caindo aos pedaços.

O dinheiro era problema constante na vida de Marcelo e sua mãe Vera, impedindo o garoto até de estar junto com o seu grande amor; Marisa. Ao descobrir que uma empresa de jogos chamada Assertiva, iria lançar um game de interatividade absoluta, onde o jogo seria inserido na mente do jogador, causando a ele todas as sensações físicas decorrente do jogo, como cansaço, calor, dor, e que a mesma empresa estaria pagando um alto valor para quem conseguisse adentrar suas defesas mostrando alguma vulnerabilidade em seu sistema, Marcelo incentivado por seu amigo Carlos resolve participar com o objetivo de conquistar o dinheiro e ajudar sua mãe.

Fábio o pai de Marcelo, após casamentos infelizes resolve voltar ao Brasil depois de ter abandonado Vera grávida de três meses. 16 anos se passaram, muitas mágoas e rancores e ele sente no coração o desejo de reparar o dano que casou e se aproximar do filho. Mas será que Marcelo aceitará o “pai” depois de tantos anos de abandono?  

Querem saber mais sobre o desenrolar da história né? Se Marcelo conseguiu o prêmio da Assertiva? Se aceitou o pai novamente em sua vida? Haha, só lendo o livro meus queridos. Para os amantes da famosa série Black Mirror, minha amiga Malane fez a comparação entre Interator e a mesma, particularmente a respeito das consequências imprevistas das novas tecnologias. Indico esse livro especialmente para os fãs de computação, games e tecnologias. 

E se preparem para um final surpreendente, capaz de fazer você surtar querendo uma continuação. 













Detalhes

Páginas: 444
Autor: Alexandre Almeida de Oliveira
Contato com o autor: aqui e aqui.
Onde encontrar: AmazonLivraria CulturaSkoobGoogle PlayLivraria da TravessaSaraiva.
Editora: Jaguatirica 

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

O Visconde que me amava


RESENHA

   O segundo livro dos Bridgertons, O Visconde que me amava, nos apresenta a história de Anthony. Já havíamos conhecido nosso primogênito em O Duque e Eu, como um irmão mais velho bastante ciumento e rigoroso (pobre Daff). O que era normal da época, visto que seu pai Edmund havia morrido jovem e deixado todas as responsabilidades de homem da casa, nas costas do filho mais velho. 

   Chegando aos 30 anos, Anthony decide se casar e sair da vida de solteiro libertino, e ao saber que Edwina Sheffield era considerada o diamante da temporada, ele decide que se casaria com ela. Porem nossa bela garota possuía uma irmã mais velha, a quem ela amava tanto, que anunciou a todos os presentes no recital dos Smythe-Smiths que nunca se casaria sem a aprovação de sua irmã. E é aí meus caros, que a história começa. 


"- Às vezes... - disse Anthony com a voz hesitante - às vezes, existem razões para os nossos medos que nós não conseguimos explicar. Pode ser só uma sensação, algo que sabemos que é verdade mas que pareceria infantil a outra pessoa."


   Não se trata de nenhum spoiler, pois a partir do primeiro encontro dos dois, já se percebe que foram feitos um pro outro. A irmã mais velha de Edwina, Katharine Sheffield, mais conhecida como Kate, e nosso querido Anthony me fizeram lembrar de outro grande casal da teledramaturgia brasileira: Catarina e Petruchio de O cravo e a Rosa. A cada briga ou desentendimento de Kate e Anthony eu tinha a plena certeza de que eles realmente eram destinados a ficarem juntos, principalmente depois do incidente na biblioteca. 

   O livro me trouxe boas gargalhadas, arrancou algumas lágrimas, mas sobre tudo, me fez amar ainda mais essa família incrível que são os Bridgertons. A história me envolveu tanto que nem senti o livro acabando, li com dois dias. E o corgi Newton? Hahaha esse cachorro me fez rir demais.  














Detalhes

Páginas: 304
Autora: Julia Quinn
Onde encontrar: AmazonSaraivaSubmarinoAmericanasSkoob.
Editora: Arqueiro

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Destinos Entrelaçados


RESENHA


   Quem aqui gosta de um bom romance capaz de emocionar tão fundo dentro da alma? Pois bem, Destinos Entrelaçados da autora parceira Sheila Guedes (minha rainha literária) é esse tipo de livro.

   A história nos apresenta a Clara Andrade, que para se afastar de alguns problemas em casa, decide passar as férias na casa de praia dos pais. Porem em uma manhã normal, ela avista uma pessoa se afogando em um mar agitado e decide salva-lá. Mal sabia que sua vida mudaria exatamente naquele dia e por causa de sua atitude solidária. 

   A pessoa que estava se afogando era Théo Diniz, um homem marcado pelo sofrimento e que busca acertar as contas com o seu passado. Instantaneamente surge uma química forte entre os dois, algo impossível de negar. Aquele par de olhos verde-escuro desperta em Clara um sentimento de familiaridade tão grande, algo que a deixa encantada logo de cara.


“Quando amamos alguém, detalhes são apenas isso, detalhes. Todo o resto perde a importância. O amor nos preenche e as lacunas que esses detalhes deixam tornam-se tão insignificantes, que perdem totalmente o sentido.”


   Uma paixão instantânea toma conta dos dois, um sentimento puro e verdadeiro começa a surgir, mas segredos do passado ameaçam destruir as chances desse amor florescer. O quanto à mágoa é capaz de destruir alguém? O desejo de vingança é capaz de superar o amor? Pode um coração amargurado e ferido ser capaz de encontrar a paz e a felicidade, aprendendo a perdoar?

   Essas perguntas são questionamentos que nossos personagens enfrentam ao longo das páginas. Uma história linda e cativante, que prende o leitor da primeira a ultima página. Fiquei tão envolvida que sentia as dores dos personagens como se fossem minhas próprias dores, suspirava de amor e emoção a cada cena tocante. E me peguei torcendo pela felicidade tanto do casal protagonista, quanto de outros dois casais que aparecem ao longo da história.
“Quando o amor é verdadeiro, o tempo e a distância são apenas reticências, nunca um ponto final”
   A todos os fãs de um bom romance, indico que se apaixonem nas páginas de Destinos Entrelaçados, pois a autora soube como criar um enredo e personagens capazes de fazerem o leitor suspirar do início ao fim dessa história linda.












Detalhes

Páginas: 256
Autora: Sheila Guedes
Contato com a autora: aqui e aqui.
Onde encontrar:AmazonLuraSkoob.
Editora: Lura

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Meu nome é Albert!


RESENHA

   Hoje venho compartilhar com vocês esse livro maravilhoso do autor parceiro Pr. Ronaldo Viana S.

   O livro nos apresenta um garoto de 11 anos chamado Albert, o filho mais novo de Bella e Peter que nasceu com uma deformidade física. A história se passa na Alemanha de 1974, em uma pequena cidade chamada Husum. Logo nas primeiras páginas já conhecemos um pouco da dor e sofrimento que um garotinho de apenas 11 anos é obrigado a suportar.

   Sendo o caçula de três irmãos e necessitando de cuidados especiais, sua mãe Bella fazia de tudo pelo filho, atitude essa que gerava ciúmes dos irmãos Carol e Tom. Fazendo assim com que ambos desprezassem o pequeno Albert.


"Nem sempre há tempo para se reparar
os erros durante a curta vida terrena,
especialmente quando lidamos com o
dilema entre perdoar e/ou ser perdoado.
No caso da família de Albert, quem sabe
houvesse tempo para o devido reparo."


   Sozinho e sem amigos no desenvolver da infância, nosso garotinho começou a conversar com Kurt no jardim de sua casa, que com exceção da mãe, era a única pessoa com quem se sentia bem. Mas como ninguém sabia quem era esse tal Kurt, começaram a chamar Albert de louco, dizendo que o mesmo conversava sozinho.

   Se em casa as coisas não eram boas entre os irmãos e o pai, na escola com os colegas de classe e com a professora de matemática eram ainda piores. Mesmo sendo inteligente e não tendo dificuldade nenhuma em aprender, Albert detestava ir à escola, pois lá era vítima constante de agressões e humilhações por não ter nascido do modo que os outros consideravam “perfeito”.

   Esse livro me impactou demais, foi bastante doloroso ver como a maldade humana não tem limites, principalmente com um garotinho de apenas 11 anos. Uma criança que ainda não tem forças pra se defender, principalmente ao nascer com um impedimento físico que não permitia sua auto defesa. Durante todas as páginas do livro, eu quis entrar na história e acolher Albert nos braços, livrando ele de todo o sofrimento.

   É uma história tão maravilhosa que deveria ser um livro obrigatório para todas as crianças, pais e pessoas no mundo. O bullying é a verdadeira doença, o mal da humanidade, uma praga sem limites que corrói o coração das pessoas. Todos somos perfeitos aos olhos de Deus, e é isso que importa.











Detalhes

Páginas: 256
Autor: Ronaldo Viana S.
Contato com o autor: aquiaqui e aqui
Onde encontrar: AmazonSaraivaAmericanas e Skoob
Editora: Ágape